Projeto Trilhas Verdes ERA

Projeto de Caminhadas Sustentáveis ​​da ERA: Preparando o Caminho para um Amanhã Mais Verde

Bem-vindo ao Projeto Caminhadas Sustentáveis ​​da ERA, uma iniciativa visionária que visa remodelar o futuro das caminhadas na Europa. Na European Ramblers Association (ERA), acreditamos que o nosso amor pelo ar livre deve andar de mãos dadas com a nossa responsabilidade de proteger o ambiente, celebrar diversas culturas e capacitar as comunidades locais. Este projeto representa o nosso compromisso em alcançar esses objetivos.

Please note that everything right now are ideas and are in Draft, as we want to discuss the Way Ahead with our member organisations and relevant stakeholders, before we move on.

A Nossa Visão

A nossa visão é simples mas poderosa: criar uma experiência de caminhada sustentável que deixe um impacto positivo na natureza, na cultura e nas comunidades. Imaginamos uma Europa onde cada percurso pedestre seja um corredor de preservação ecológica, um caminho para a valorização cultural e uma fonte de vitalidade socioeconómica.

O Sistema de Certificação Green Trail

Central para o nosso projeto é o desenvolvimento do Sistema de Certificação Green Trail. Este sistema estabelecerá um padrão reconhecido para trilhas sustentáveis. Fornecerá aos caminhantes informações confiáveis ​​sobre trilhas, promoverá práticas ecológicas e incentivará um comportamento responsável.

O Plano do Projeto

A ERA pretende executar o projeto com um Pré-projeto de 3 meses no primeiro semestre de 2024 seguido de um Plano de projeto semestral no segundo semestre de 2024.

Pré-projeto
Estabeleça legalmente as Trilhas Verdes da ERA e forme uma equipe dedicada para definir funções e responsabilidades. Investigar e iniciar o financiamento para garantir os fundos iniciais e desenvolver um plano abrangente para a plataforma de certificação. Simultaneamente, iniciar discussões sobre critérios de sustentabilidade para orientar as avaliações das trilhas.

Plano de projeto semestral
A iniciativa ERA Green Trails pretende ser implementada no prazo de seis meses, envolvendo as partes interessadas, pesquisando as certificações existentes, desenvolvendo uma estrutura conceptual, iniciando uma estratégia de comunicação e avaliando a viabilidade de integração com Leading Quality Trails (LQT). Os resultados esperados incluem a sensibilização das partes interessadas, um plano de projeto, um plano de comunicação e informações sobre a viabilidade da integração LQT. Os próximos passos envolvem dar continuidade ao projeto principal, incorporar feedback, ajustar estratégias e garantir o alinhamento com as partes interessadas e as regulamentações.

Participe

Este projeto não é apenas sobre ERA; trata-se de todos nós que apreciamos o ar livre. Convidamos vocês, os entusiastas do ar livre, os amantes da natureza e os defensores do turismo responsável, a se juntarem a nós nesta jornada transformadora.

Fique ligado nas atualizações e oportunidades de participação. Juntos, podemos criar um futuro sustentável onde os percursos pedestres da Europa sejam preservados, as culturas celebradas e as comunidades prosperem.

Contacto

Se você tiver dúvidas ou quiser saber mais sobre o projeto, não hesite em nos contatar em secretariat@era-ewv-ferp.com

Junte-se a nós para fazer a diferença. Juntos, vamos preparar o caminho para um amanhã mais verde.



Leia mais aqui

O turismo ao ar livre na Europa é uma tendência popular e crescente. Muitos viajantes são atraídos pelas diversas paisagens da Europa, pela rica herança cultural e pelas oportunidades para atividades ao ar livre.

A Europa oferece uma ampla gama de oportunidades de turismo ao ar livre, incluindo caminhadas, ciclismo, esqui, observação da vida selvagem e desportos de aventura.

Tem havido também um interesse crescente no turismo sustentável e ecológico, que muitas vezes envolve atividades ao ar livre. Os viajantes procuram experiências que lhes permitam conectar-se com a natureza, reduzir o seu impacto ambiental e apoiar as comunidades locais.

Embora o turismo ao ar livre traga inúmeros benefícios, como o crescimento económico, o intercâmbio cultural e a valorização da natureza, também pode colocar certos desafios.

Aqui estão alguns problemas associados ao aumento do turismo ao ar livre:

1. Impacto ambiental: O afluxo de turistas pode exercer pressão sobre ecossistemas e recursos naturais frágeis. Atividades como caminhadas, camping e condução off-road podem levar à degradação do habitat, erosão do solo, poluição e perturbação da vida selvagem.

2. Superlotação: Destinos populares ao ar livre podem ficar superlotados, especialmente durante a alta temporada, causando congestionamentos, longas filas e uma experiência reduzida para o visitante. A superlotação também pode aumentar os níveis de ruído, lixo e conflitos entre turistas e comunidades locais.

3. Tensão de Infraestrutura: O rápido aumento do turismo pode sobrecarregar a infra-estrutura existente, incluindo sistemas de transporte, alojamento e instalações como casas de banho e gestão de resíduos. Infraestruturas insuficientes podem levar a serviços inadequados e a um declínio na experiência geral do visitante.

4. Impactos Culturais: O crescimento do turismo não gerido pode levar à mercantilização das culturas locais, à erosão das práticas tradicionais e à perda de autenticidade. As comunidades locais podem enfrentar desafios como o aumento do custo de vida, mudanças nas ocupações tradicionais e conflitos sobre recursos.

5. Sobreturismo: Certos destinos populares podem sofrer de excesso de turismo, onde o grande volume de visitantes ultrapassa a capacidade de carga da área. Isto pode levar ao aumento dos preços, à degradação da infra-estrutura local e a um impacto negativo na qualidade de vida dos residentes.

6. Práticas Insustentáveis: Alguns turistas podem envolver-se em práticas insustentáveis, como deixar resíduos, danificar a flora e a fauna ou envolver-se em atividades ilegais. A falta de consciência e o comportamento irresponsável podem ter efeitos negativos duradouros no ambiente e nas comunidades locais.

No centro da missão da ERA está a defesa de práticas sustentáveis ​​de turismo ao ar livre.

O compromisso da ERA com o desenvolvimento sustentável de trilhas oferece aos caminhantes oportunidades incomparáveis ​​de mergulhar nas maravilhas naturais mais impressionantes do continente.

A ERA acredita que o conhecimento é a chave para promover práticas responsáveis ​​de caminhadas. Participamos ativamente em iniciativas educativas, organizando workshops, sessões de formação e campanhas de sensibilização.

A ERA reconhece que nenhuma organização pode enfrentar sozinha os desafios do turismo ao ar livre sustentável. Ao promover a colaboração e as parcerias, a associação gostaria de reunir organizações membros, organizações de turismo, grupos ambientalistas e órgãos governamentais. Através da partilha de conhecimentos e recursos, a ERA maximiza o seu impacto, contribuindo para o desenvolvimento de políticas e iniciativas de turismo coesas e sustentáveis ​​em toda a Europa.

A ERA e as organizações membros podem desempenhar um papel significativo na resolução dos problemas associados ao aumento do turismo ao ar livre na Europa.

O Pacto Ecológico Europeu é relevante para os desafios e objetivos associados ao turismo ao ar livre na Europa. O Pacto Ecológico é um roteiro abrangente e um conjunto de iniciativas políticas introduzidas pela União Europeia (UE) para enfrentar as alterações climáticas, promover a sustentabilidade e fazer a transição para uma economia mais verde. Ao alinhar as nossas atividades com os objetivos e princípios do Pacto Ecológico Europeu, a ERA pode reforçar o nosso papel na promoção do turismo ao ar livre sustentável e contribuir para os objetivos mais amplos de sustentabilidade definidos pela UE.

A ERA pode estabelecer diretrizes e programas de certificação de trilhas que incentivem o desenvolvimento e a gestão sustentável de trilhas. Estas directrizes podem abranger aspectos como concepção de trilhos, marcação de vias, controlo de erosão, gestão de resíduos e medidas de segurança. Os programas de certificação podem reconhecer e promover trilhos que aderem a práticas sustentáveis, proporcionando aos caminhantes a garantia de percursos responsáveis ​​e bem conservados.

O sistema de certificação desenvolvido pela ERA poderá envolver um sistema de classificação ou rotulagem que indique o nível de adesão a estes critérios para cada trilha. Os trilhos que cumpram um conjunto predefinido de normas poderão receber uma certificação ou rótulo da ERA, indicando o seu compromisso com caminhadas sustentáveis ​​e turismo ao ar livre responsável. O processo de certificação pode envolver autoavaliação pelos gestores das trilhas, inspeções no local por representantes da ERA e avaliações periódicas para garantir a conformidade contínua.